Análise Comportamental da Barraca do Beijo 2

OiOi, turubom?

O post de hoje vai ser bem diferente, pois nunca fiz esse tipo de análise de um filme ou série, mas quando eu assisti o filme da Netflix Barraca do Beijo 2 eu vi o quanto eu precisava falar das problemáticas que esse filme envolve. 

Então, bora lá! 



1° Elle

Nada como começar com a protagonista, né? Elle na maior parte do filme fica confusa sobre seu relacionamento com Noah (que isso acaba sendo uma consequência da falta de dialogo e das brechas que ele dava, vou comentar sobre isso mais a fundo na parte dele) e também sobre seus sentimentos por Marco. Isso não teria muitos problemas caso ela fosse sincera com os dois, mas ela não foi... Elle acaba traindo Noah e deixa Marco totalmente no escuro, sem respostas e sem um posicionamento em relação aos seus sentimentos, ele só tem essas respostas quando ele vai atrás das mesmas, ou seja, não houve responsabilidade afetiva, sem contar que há essa traição.

Quando Elle e Lee brigam, é mostrada uma cena no refeitório da escola em que ela está sozinha e visivelmente incomodada com isso, e então Marco aparece oferecendo companhia. Um ponto que podemos levantar aqui: Elle não tem amizades com mulheres? Por que ela sempre acaba dependendo de uma companhia masculina? O roteiro do filme só mostra uma saída: se juntar a Marco para ela não ficar sozinha. 

2° Noah


O roteiro do filme aponta diversas vezes o quanto a amizade do Noah com a Chloe é duvidosa. No jantar em que Elle estava, Noah abraça Chloe de uma forma que deixa a mesma constrangida e desconfortável, dentre tantas outras coisas que acontece, dando brechas para que Elle se sentisse insegura em relação aos sentimentos de Noah, a fidelidade dele e a relação deles. A falta de dialogo e transparência entre eles dois é um ponto que ficou explicito no filme, evidenciando que essas coisas são essenciais para que um relacionamento se desenvolva (temos pontos bons também). 

Quando ocorre a traição de Elle, Noah não pede explicações, não conversa com ela, pelo contrário, ele simplesmente dá continuidade a relação duvidosa com Chloe na frente de Elle (?). 

3° Marco


O colocado como o príncipe não foi tão príncipe assim, até porque Marco sabia do relacionamento que Elle estava e mesmo assim não economizou nos flertes e nas investidas. Eu sou do time que acha que se uma pessoa x sabe que a pessoa y está em um relacionamento e mesmo assim insiste em ter algo com ela, ela está tão errada quanto a pessoa y, então para mim, Marco vacilou. 

4° Lee


Deixei esse pro final pois são tantas problemáticas que envolve esse personagem que nem sei por onde começar. 

Uma coisa que me deixou bem assustada foi ver pessoas querendo uma amizade igual a do Lee com a Elle, sendo que é escancarado o quanto essa amizade é abusiva, e isso desde o primeiro filme. Lee é aquele amigo companheiro, mas que usa dessa justificativa para interferir e mandar na vida de Elle, querendo que ela se torne coadjuvante da própria vida, vou citar algumas situações em que isso fica evidente nos dois filmes: Lee praticamente obriga Elle a escolher entre ele e Noah, mesmo sabendo o quanto isso faria ela triste, ele também não aceita de nenhuma forma que Elle estude em outra faculdade, e tem mais um fator que realmente me faz concluir sobre Lee ser abusivo: ele NUNCA quer escutar Elle. Quando ele fica com raiva ao invés de conversar com Elle, ou ao menos pedir um tempo para pensar, ele não mede esforços para erguer a voz, a magoar e a destratar, como se nem a conhecesse. A falta de compreensão é gritante! Podemos comparar esse comportamento com o da Elle quando acontece o inverso, Elle mesmo muito magoada após descobrir que Lee escondeu e mentiu para a namorada dele e gerou toda aquela confusão, ela vai atrás dele e tem uma conversa franca.

Segundamente, a existência de regras. Regras que devem ser cumpridas a cima de qualquer coisa, e não importa se isso vai ferir outras pessoas que te amam, não importam as circunstâncias, não importa as vontades pessoais (?).

Por fim, Flynn deixa sua namorada de lado diversas vezes e mesmo quando ela fala coisas horríveis para Elle no baile da escola, ele só aparece no final, não explicando para nenhuma das duas o que estava acontecendo, deixando que elas brigassem e ficassem uma com raiva da outra. 


"Mas Rebeca, sério que você vai militar desse jeito em um filme de comédia romântica?"

Não podemos nos esquecer que o público que assiste esse filme é majoritariamente pré-adolescente e adolescente, então devemos ter muita cautela, pois esse público ainda está descobrindo como funciona as relações, tanto amorosas quanto de amizade, e romantizar/normalizar comportamentos abusivos é muito perigoso. Se não problematizarmos, esses mesmos adolescentes crescerão e acharão normal terem relacionamentos tóxicos e não preciso dizer quais os resultados disso, né? 

OBS: Caso você seja a pessoa que enxerga as problemáticas e assiste só por ser um filme clichêzinho, que as vezes a gente necessita, vai de você assistir o filme. O ponto que quero colocar em pauta é o citado acima.


O post da semana que vem será lá no Instagram, não deixem de conferir 💛


📍 Instagram:

📍 Facebook: 

📍 Compre meu livro de poemas na Amazon:

 

Comentários

  1. Amei a análise, concordo em número e grau com os comentários feitos. Só um ponto, acho que por usar o termo "acaba traindo" dá a entender que foi um acidente, ou que ela não teve escolha, e não é bem o que acontece, uma vez que traição é (em sua maioria) um ato não automático. É importante não ver traição como algo que "aconteceu"

    Seu papel com essa análise é incrível! Espero que mais meninas sejam influenciadas por suas falas e as reproduzam (ou deixem de reproduzir)

    Beijossse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, sim! Usei o termo no sentido de que aconteceu pela consequência de todo o cenário que estava acontecendo, mas lendo agora as pessoas podem ter essa interpretação mesmo, obrigada por esse esclarecimento e comentário maravilhoso ❤

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas