BookStorie: As Crônicas de Nárnia



OiOi, turubom?

    No post de hoje venho falar sobre um dos livros que mais marcaram minha vida e que contribuiu muito para minha relação com Deus. Sim, finalmente vamos falar sobre As Crônicas de Nárnia!


Então, bora lá! 




Como vocês viram aí na capa, esse livro é volume único, ou seja, nele está contida toda a coleção das Crônicas de Nárnia. 
Ele tem 750 páginas e é composto pelas seguintes histórias:

1. O sobrinho do mago
2. O leão, a feiticeira e o guarda-roupa
3. O cavalo e seu menino
4. Príncipe Caspian
5. A viagem do peregrino da alvorada
6. A cadeira de prata
7. A última batalha
8. Três maneiras de escrever para crianças (um presentinho do autor)

Todas as 8 histórias me marcaram de alguma forma, mas o 1° , o 7° e o 8° ganharam um espaço maior no meu coração!
Eu me identifiquei muito com vários personagens em determinadas situações, principalmente a Aravis, que aparece no "O cavalo e seu menino" e a Jill, que aparece na "A cadeira de prata". Ambas são fortes, companheiras e determinadas, e a forma como as duas se relacionam com Aslam realmente foi algo que me tocou, pois é a forma como muitas vezes eu me relaciono com Deus.
Para quem está se perguntando se esse livro é gospel ou algo do tipo já adianto: não, pois ele é um livro de aventura e contém fantasias que destoam do que a bíblia prega, porém há muitas semelhanças de Aslam com Deus/Jesus, na formação de Nárnia e etc. (não posso dar muitos detalhes senão vira spoiler haha), então para quem é cristão como eu é possível sim tirar lições espirituais muito maravilhosas nesse livro! 
Uma das coisas que me incomodou no autor C.S. LEWIS é a maneira como ele retrata alguns personagens. Lewis apresenta os calormanos como inimigos de Nárnia e pessoas de pele morena/escura, o que até aí não é nenhum problema. Porém ele sempre se retrata a estes colocando a característica da cor da pele em evidência com um tom duvidoso. Com exceção de Aravis, a maioria dos "mocinhos" sempre eram descritos com características europeias. 
As personagens femininas nunca podiam guerrear com espadas de fato, pois elas sempre eram definidas como "damas que não colocariam suas mãos nesse tipo de armas",  e a forma como o autor enfatizou uma parte sensual de Suzana nas últimas páginas me incomodou. Fiquei bem decepcionada em relação a esses dois assuntos...
*Devemos levar em consideração também o contexto cultural da época em que o autor viveu, porém não devemos também deixar de avaliar essas questões, já que hoje vivemos, graças a Deus, em outro contexto.
Eu demorei em torno de um ano para lê-lo, mas não é porque a história é massante ou coisa do tipo (claro que teve histórias que gostei mais e outras menos). A real é que ano passado eu fui muito preguiçosa mesmo, parece que tive um bloqueio de leitura horrível, vocês já passaram por isso?
Esse foi um dos livros que eu resolvi grifar as partes que mais me marcaram 💓. Algumas delas aqui para vocês:

Foto Autoral do livro As Crônicas de Nárnia - O Leão, a Feiticeia e o Guarda-Roupa

Foto retirada do destaque "livros" do instagram @umpoucodecadamundoblog
 As Crônicas de Nárnia - Príncipe Caspian

Foto retirada do destaque "livros" do instagram @umpoucodecadamundoblog
 As Crônicas de Nárnia - A última batalha


 Espero que tenham gostado 💛.
 Mesmo com as ressalvas que eu fiz, eu ainda recomendo a leitura, pois a história no todo é extremamente fantástica!



Leia também: 
As relações de As Crônicas de Nárnia 1 com o evangelho


Não deixe de acompanhar as redes sociais do blog!
Instagram e Facebook:@umpoucodecadamundoblog
Pinterest: https://br.pinterest.com/rebecamorais01/



Comentários

Postagens mais visitadas