Se comprar com os outros faz bem para si?




    Há umas três semanas, eu estava passando por um momento muito dificil comigo mesma. Começou como algo inofensivo no Instagram, onde eu me via olhando os perfis de outras meninas e logo em seguida o meu. Depois de um tempo eu percebi que não estava apenas navegando na plataforma, mas que eu estava comparando a minha vida, o meu corpo, a minha beleza com a dessas outras meninas.
    Eu me via triste e procurando defeitos onde eu nunca tinha reparado, começando a questionar tudo o que me envolvia, desde o meu externo ao meu interno, e isso foi me sufocando aos poucos. Eu percebia que estava triste, e que eu não estava mais com aquele meu brilho e alegria, mas eu não sabia o que fazer para sair disso... até que tomei a primeira decisão: dar um pause no instagram
    Sim, eu gastava muito tempo nessa rede social e esquecia das coisas que faziam EU ME SENTIR EU, como dançar, tocar, cantar, ler em cima da laje tomando sol, brincar com minha prima e entre outras dádivas que eu estava perdendo de viver. 
    Se comparar está atrelado em você estar com a autoestima baixa, até porque não há comparação negativa em algo que você se sente seguro. Então esse foi meu segundo diagnóstico: eu não estava me sentindo bonita mais (nem por dentro e nem por fora), então separei um tempo para cuidar de mim, escutando uma música que eu amo, e isso, juntamente com o que foi citado no parágrafo anterior, ajudou para que eu me conectasse comigo mesma novamente.
   "Então eu olhar perfis de pessoas que aparentemente têm uma vida/corpo/personalidade perfeita é um gatilho?". Depende. Olhar para o outro e se espelhar para que um dia você seja tão bom quanto ele em tal função, por exemplo, não é algo ruim, mas exige EQUILÍBRIO para que isso não se torne inveja e/ou obsessão. Isto também se aplica em questão de aparência. Se você acha que deve emagrecer (isso porque você realmente quer e não porque é um padrão imposto que fez você se enxergar dessa forma), e segue pessoas que têm um perfil mais focado nisso para conseguir se manter no foco, é saudável! 
    Cuide de você. Já dizia Oriente: a sua mente é o seu lar.





Siga o instagram do blog @umpoucodecadamundoblog. Lá tem várias enquentes, música da semana, dicas e muito mais! Acompanhe também a página do facebook @umpoucodecadamundo para receber notícias sempre que sair post novo!

Comentários

  1. Esse post me ajudou muito sou uma pessoa que as vezes se deixa levar pelas influências externas...orgulho de vc filha..te amu

    ResponderExcluir
  2. Que Sábias palavras, fico contente em achar esse blog. Esse pensamento pode chegar a mais pessoas " vejo um mundo de pessoas alienadas com uma beleza padrão, e não vivendo de maneira correta.A Vida é como um trem Bala , belezas vai o que permanecerá será o amor.. estar bem consigo mesmo é encantador, vejo que
    o padrão de beleza imposto pela mídia.
    Temos vivido a era dos direitos humanos, mas por desconhecer o poder de influência que a mídia, através dos meios de comunicação, exerce em nossas vidas, em como penetra em nossa mente, não percebemos que nossos direitos jamais foram tão violados como nos dias de hoje. Temos visto um verdadeiro massacre humano, de mulheres, adolescentes se matando para atingir um inatingível padrão de beleza imposto pela mídia. Em uma sociedade democrática, as mulheres tornaram-se escravas da indústria da beleza, tão difundida pelos meios de comunicação, os quais tem dilacerado a nossa juventude, pessoas que estão perdendo o prazer de viver, tornando-se solitárias, por estarem inconformadas com sua forma física, controlam alimentos que ingerem, para não engordar; esta escravidão assassina a autoestima, produz uma guerra contra o espelho e gera uma auto rejeição terrível.
    Levando a isso um dos maiores erros fatais cometido pela Sociedade pois
    muito fácil se perder nas paixões mais baixas. Se a pessoa fica ociosa na internet, ela tende a ir procurar sensualidade, violência e vaidade (nas mais variadas formas). A mesma coisa acontece com as crianças mais velhas e com os jovens. A liberdade é importante, mas com direcionamento. Se os jovens não tiverem metas claras de melhora pessoal, a perdição deles em coisas tontas é inevitável. É óbvio que é mais fácil gastar três horas vendo coisas idiotas na internet do que três horas estudando. É óbvio que é mais fácil ouvir música funk do que música clássica. É óbvio que é mais fácil se perder na sensualidade do que viver a castidade. É igualmente óbvio que o barato sai caro no futuro. Os jovens precisam constatar que é necessário lutar para engrandecer o espírito (supor que eles não são capazes disso é menosprezá-los). Os pais devem sempre ser legais, sempre bem-humorados e com alegria e firmeza saber mostrar o que é certo. Tenho colegas de escola que sabem mais metafísica e ética do que alguns colegas da faculdade de filosofia, a capacidade deles é impressionante. Como dizia Sócrates: Ninguém que pode progredir, mesmo que lentamente, deve se desanimar. ;)

    Parabéns Pela publicação, sua maturidade me encantou e tenho orgulho em compartilhar esse pensamento !
    Forte Abraço Paulo Mattos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico muito feliz que tenha se identificado com o meu texto, e concordo em partes com o que tu disse. Por exemplo, eu não acho que escutar determinado tipo de música enquadra a pessoa como sendo isso ou aquilo. Eu mesma escuto quase todo tipo de música, e dentro disso também ouço funk, e escrevo textos com os quais algumas pessoas que ouvem música clássica, que se engrandecem por seres mais "cheios de conhecimento" se identificam, entende?

      Excluir
    2. Sim te entendo Perfeitamente. Uma Sugestão de postagem se me permite

      Sobre um tema " A maior Maldade dessa Geração relacionado ao Namoros de hoje em dia" estou pensando em escrever um livro então como tens um pensamento , possa me ajudar .

      Busco mais aprofundamento ❤

      Excluir
  3. Eu super me identifiquei com este texto. Nesses últimos tempos estou sofrendo com baixa autoestima. Mas, não começou por causa das redes sociais. Começou com comentários que recebia onde eu trabalhava, e daí depois comecei a me achar menos no Instagram e coisa e tals. Já dei umas 2 vezes uma pausa das redes sociais. Às vezes fazer isso nos faz um bem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A baixo auto estima é uma coisa que chega meio devagar e logo nos deixa muito abalados... mas tenho certeza que você vai sair dessa! Se você achar válido passe em um psicólogo, terapia maravilhoso 💕.

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas